O que procura em "O PIRAQUARENSE"

sábado, 18 de janeiro de 2020

Publicidade dos atos se reverte em eficiência, diz secretário de planejamento de Piraquara (PR)

Girlei Eduardo de Lima
(Foto Prefeitura de Piraquara)
Visualizou e não leu? Cidadão não admite falta de retorno

Enquanto no WhatsApp o ato de visualizar e não ler (ou não responder) pode gerar um descontentamento de quem envia a mensagem, na esfera pública o problema é bem maior. Uma demanda deixada para depois numa prefeitura pode fazer a reclamação do usuário crescer. 

"Uma calçada com desnivelamento pode causar tropeço e acidente, um documento não emitido pode fazer o usuário perder prazos e uma dificuldade de matrícula em uma creche pode atrapalhar as atividades da família. O fato de que o serviço público precisa ser eficaz é inquestionável e a necessidade de cumprimento de procedimentos burocráticos não justifica a demora".

Em Piraquara, na Grande Curitiba (PR), o sistema, digital, 1Doc foi adotado em novembro de 2018. De lá pra cá, os servidores públicos mudaram a rotina de trabalho e passaram a resolver as demandas de forma digital. Desde a implantação, mais de 300 mil documentos públicos foram registrados na plataforma. A média é de 1.068 emissões por dia. Em entrevista, o secretário de planejamento e coordenação geral de Piraquara, Girlei Eduardo de Lima diz que os indicadores de visualização motivaram os servidores a agilizarem a resolução das demandas.

ND+: O sistema 1Doc deixa o cidadão informado sobre o andamento das demandas. Como isso funciona na prática?

Secretário Girlei Eduardo de Lima: Quando um munícipe abre um protocolo solicitando um alvará ou qualquer tipo de serviço e ele direciona para a secretaria X, ele sabe o andamento. Um exemplo: licença ambiental. Ele (o cidadão) vai receber um SMS ou um email, ele recebe uma notificação do órgão onde ele abriu o protocolo. Se o (setor de) meio ambiente disparar ‘isso aqui eu estou fazendo o meu serviço, mas eu preciso que o (setor de) urbanismo também se manifeste’, no que ele encaminha para o urbanismo, o munícipe fica sabendo.

ND+: De que forma o monitoramento das demandas impacta na produtividade dos servidores?

Girlei: Quando um documento chega na minha mesa e não tem ninguém olhando, a tendência é ele ficar ali esperando que eu resolva e vai surgir algo que vai ser mais importante que aquilo. Isso na administração pública infelizmente é um fato. No sistema não tem como isso acontecer. Toda vez que eu visualizo um processo, aparece a hora e a identificação de quando eu visualizei. Então, há uma transparência. Com essa transparência, o sistema acaba alcançando maior eficiência e damos publicidade aos nossos atos do dia a dia da administração pública. É notório que houve uma melhora gigante, uma mudança expressiva tanto que tem outros serviços aqui que as pessoas perguntam ‘não tem como colocar na 1Doc?’

ND+: De que forma esse contato direto e monitoramento das demandas impactam na eficiência do serviço público?

Girlei: Nós tivemos casos em que o munícipe protocolou (a demanda) e 10, 11 minutos depois já estava pronta a resposta com o munícipe. Se fosse na era do papel, ele (o cidadão) iria fazer isso no balcão, daí o protocolo ia pegar o papel e encaminhar no malote para a secretaria e aí o setor ia fazer a resposta e depois entrar em contato com o munícipe. A gente ganha tempo, eficiência e produtividade.

Confira a matéria na integra em ND+ Bora Tirar do Papel?
por PUBLIEDITORIAL 17/01/2020 ÀS 10H49

Gostou? Curta!
Achou útil? Compartilhe!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opnião