O que procura em "O PIRAQUARENSE"

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Em Piraquara Dia Estadual de Combate ao Feminicídio ressalta a importância do combate à violência contra a mulher


Na segunda-feira dia 22 de julho, o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher de Piraquara - CMDDM em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB de São José dos Pinhais e Projeto Quebrando o Silêncio, reuniu aproximadamente 120 pessoas, entre homens e mulheres, em uma mobilização em razão do Dia Estadual de Combate ao Feminicídio.

O "panelaço" teve como principal objetivo informar e conscientizar a população sobre as formas de violência contra a mulher e suas consequências. No ato foram distribuídos materiais informativos e orientações sobre serviços existentes e os locais onde procurar ajuda em caso de violência. 

A Primeira-dama e Presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher, Ana Elizabete Mazon de Souza Tesserolli, reforçou que o feminicídio é um crime de ódio que deve ser combatido todos os dias e exige o envolvimento de toda a sociedade, sem omissão. "Neste dia de combate decidimos pelo "panelaço" para evidenciar que esta causa merece muito barulho", comentou Ana.

Eliane D'Avila da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar relata que precisamos nos unir e discutir a violência. "Muitas mulheres sofrem e nem reconhecem isso, por estarem acostumadas com este tratamento". Eliane comenta que a violência doméstica tem um ciclo, e algumas mulheres estão tão envolvidas que não percebem que precisam de ajuda. "Quando ela vê casos semelhantes aí sim consegue se identificar e a buscar proteção" afirmou.  

Tânia Witte sofreu violência física e psicológica desde sua infância e ao chegar à fase adulta viveu um relacionamento abusivo por parte de seu companheiro. "Me libertei quando fiquei sabendo dos meus direitos, porque você dá um basta e começa a se posicionar diante das situações.", comentou Tânia. Hoje ela tem um programa na web onde orienta as mulheres em relação aos seus direitos. 

A ação contou com a participação de mulheres do grupo da Melhor Idade, dos Equipamentos de Proteção, Servidoras Municipais, Lideranças da Região, e Sociedade Civil. No evento foi enfatizada a importância de enfrentamento à violência contra mulheres, e que ela atinge pessoas de todas as classes sociais.

No Paraná o Dia de Combate ao Feminicídio foi instituído pela Lei nº 19.873/2019, em memória à morte violenta da advogada Tatiane Spitzner, ocorrida há um ano e também em razão do aumento dos casos de morte de mulheres no Estado. De acordo com balanço da Secretaria de Segurança Pública e da Administração Penitenciária do Estado (SESP-PR), em 2017, foram registrados 41 feminicídios e no ano de 2018, ocorreram 61 casos.

MUNICÍPIOS PARTICIPANTES

Ao todo 27 municípios do estado do Paraná realizam ações de Combate ao Feminicídio. São eles: Apucarana; Astorga; Boa Ventura de São Roque; Campina do Simão; Campina Grande do Sul; Candói; Curitiba; Fazenda Rio Grande; Guarapuava; Laranjeiras do Sul; Londrina; Mangueirinha; Maringá; Palmital; Piên; Pinhais; Pinhão; Piraquara; Pitanga; Prudentópolis; Quatiguá; Santa Maria do Oeste; São José dos Pinhais; Terra Roxa; Toledo; Turvo; União da Vitória.

SERVIÇO
Disque 180 - Central de Atendimento à Mulher
Disque-Denúncia - 181 - Serviço do Governo do Paraná que registra e encaminha as denúncias para investigação.
Polícia Militar do Paraná - 190
Polícia Civil - 197

Fonte Prefeitura de Piraquara

Programe-se escolha do que vai participar em Piraquara
Divulgue o que está promovendo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opnião