O que procura em "O PIRAQUARENSE"

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Pai matou a filha e deixou o corpo em Piraquara

VEJA O VÍDEO NO FINAL

O programa Cidade Alerta Paraná, da RICTV PR, confirmou nesta quinta-feira (13), que o homem que confessou ter matado a terapeuta ocupacional Aline Miotto Nadolny, de 27 anos, é o próprio pai da vítima. 

A motivação do crime seria fútil e o suspeito foi localizado após câmeras de segurança flagrarem a movimentação do veículo no dia do crime. A mulher foi encontrada morta no dia 6 de junho, em Piraquara. Luiz Carlos Nadolny foi surpreendido pelos policiais na manhã desta quinta-feira (13), no momento que saiu de casa para trabalhar, no bairro Fazendinha. Polícia prende pai de terapeuta morta 

A Polícia Civil chegou até o suspeito depois que uma testemunha afirmou ter visto um Renault Sandero vermelho na região onde a terapeuta foi encontrada morta em Piraquara. 

Após a denúncia, os investigadores procuraram pelo mesmo veículo em câmeras de segurança do bairro Alto da XV, na capital, de onde Aline desapareceu. 

Logo, o carro foi localizado e o proprietário identificado através da placa. Nesta quinta-feira (13), o suspeito foi surpreendido pela polícia em um bairro da capital paranaense no instante que saia para trabalhar. 

Conforme a polícia, o carro estava escondido na garagem e ele usava aplicativo de transporte. Na sequência, tanto o veículo como o suspeito foram levados à delegacia. 

 O pai da terapeuta morta está preso e nesta sexta-feira (14) haverá uma coletiva de imprensa sobre o caso na delegacia de Piraquara.

Confissão do crime

Segundo a polícia, o Luiz Carlos confessou que esganou e matou a jovem enquanto ela estava sentada no banco de carona do veículo. Como ele é natural de Santa Catarina e não conhece bem Curitiba, após cometer o crime, ficou rodando com a terapeuta já morta dentro do carro até encontrar um lugar que pudesse abandonar a vítima.

Assista o Vídeo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opnião