O que procura em "O PIRAQUARENSE"

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Artista Piraquarense expõe no Paço Imperial, Rio de Janeiro


Foto: Divulgação
A "umidade" presente nas obras remete também ao bucolismo de sua terra natal, Curitiba, ou da cidade que escolheu para morar e criar, Piraquara, no pé da Serra do Mar 

Restam pouco mais de duas semanas para o público apreciar a exposição Meu cuidado todo, no Paço Imperial, Rio de Janeiro. A mostra, que está em cartaz desde abril, reúne trabalhos dos paranaenses Cleverson Oliveira, Fernando Burjato e Gabriele Gomes, artistas que conviveram juntos na Escola de Música e Belas Artes do Paraná no início dos anos 1990. A partir daí, desenvolveram trabalhos que apontam direções próprias, embora mantenham pontos de confluência. Esse diálogo já rendeu outras exposições do trio como "A Fala", em 1994; Colapso, no Museu Oscar Niemeyer, em 2015; e Mundo Físico, na Galeria Virgílio, em 2017.
Meu cuidado todo apresenta o trabalho atual dos artistas, primeiramente de forma coletiva e, depois, em salas individuais. Destaque, aí, para o trabalho de Oliveira em grafite na série Além da superfície, que traz desenhos de paisagens em janelas que podem ser vistas de dentro para fora e já ganhou reconhecimento nacional. A tela "molhada" por gotas de chuva já se tornou uma marca e uma espécie de convite para ver e pensar como se forma a ideia de paisagem.

A "umidade" presente nas obras remete também ao bucolismo de sua terra natal, Curitiba, ou da cidade que escolheu para morar e criar, Piraquara, no pé da Serra do Mar  - ambas extremamente úmidas e nas quais mesmo o mês mais seco do ano tem uma grande pluviosidade. Afinal, que curitibano nunca passou um interminável dia chuvoso a contemplar a paisagem fria pela janela, distorcida pelas gotas d"água?

Cleverson conta um pouco sobre essa técnica e sua carreira:

O realismo das suas obras faz com que o espectador por vezes as confunda com fotografias. Existe uma conexão ou inspiração entre sua arte e a fotografia?

"Sim, há uma conexão muito intensa até porque eu venho do campo da fotografia e os meus trabalhos refletem isso. Mas, mais do que uma imitação ou uma tentativa de reproduzir uma imagem fotográfica, as gotas criam uma terceira instância: aí a gente pode colocá-la como desenho, fotografia pintura… Se eu fosse simplesmente reproduzir uma imagem fotográfica eu estaria seguindo uma espécie de receita modernista, mas meu trabalho é pós-modernista.

Se muitos realistas clássicos representam figuras humanas ou a natureza, você se notabiliza por uma outra linha. Por quê janelas e gotículas? Como começou a trabalhar nessa série?

"Essa série das gotas, chamada Além da superfície, surgiu de uma insistência em ficar dentro do estúdio, tentando criar uma situação que também tinha a ver com fotografia e cinema, e em algum momento a minha percepção chegou à imitação dessa imagem fotográfica. Eu não acho que seja realismo, porque as gotas são feitas quase como um cartum - e não exatamente como uma gota real. E o fundo é fora de foco. Então você tem duas receitas nem um pouco fotográficas nem realistas, mas a combinação delas acaba por ter esse resultado - quase como duas imagens ao mesmo tempo: o seu olho consegue focar ou nas gotas, ou no fundo".

Planos futuros?

"Considero o futuro algo instável. Meu único plano é continuar dentro do estúdio, dando prosseguimento a essa pesquisa e a parcerias que me possibilitem mostrar meu trabalho. Mas tem também uma experiência de educação ambiental misturada com arte, que é a #experienciamerzbausubtropical -  um trabalho da nossa comunidade do Morro do Canal, na Serra do Mar, por meio da qual várias situações e relações de arte são feitas por pessoas que saíram da cidade e foram viver lá. É sobre essa relação do homem que saiu da cidade e resolveu se afastar - algo que parece ser fácil, mas é utópico. Esse é um dos meus planos para o futuro".

SERVIÇO

Meu cuidado todo

Paço Imperial  - Sala do Trono - 1º Andar

Praça XV de Novembro, 48 - Centro - Rio de Janeiro

Até 7 de julho

Fonte Eu Rio





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opnião